Número total de visualizações de página

12/08/2014

a (flor da) idade

e quando o sol estoirar?
e quando o vento se esconder, o céu se fundir com o mar e os pêlos caírem pelo meio da pele corrompida?
quando a idade se sobrepuser ao destino do que queríamos ser, quando os olhos não virem mais e os ouvidos chorarem de não conseguir ouvir; e as pestanas forem pó em redor dos olhos, e as memórias a única companhia.
primeiro, uma história de dois minutos; depois, um pequeno conto para rir; no fim, eternos romances para chorar.
e em cada soluço uma lágrima de não saber o que é e o que não é, mas sempre a emoção.
a morte antes da morte plena,
os dias sobrecarregados da dor física.
o medo de envelhecer que nos torna humanos.

enfim, fracos.