Número total de visualizações de página

27/02/2016

a manhã chegou com pedras, que caíam desamparadas do céu confuso.
o tempo bipolar;
as nuvens que tanto sorriem como rugem.

eram seis da manhã e já não podia ouvir a respiração imaginária no meu pescoço.

como um toque de piano, os dedos dos pés tremem em câimbra,
em sintonia com o meu coração
que vibra

v
   i
      b
          r
             a

                 assustado com o que poderá vir, com o que poderá ser. descubro-me agora. só agora. amar; amar-ME; amar-me a m i m. [como me amar]

o desejo da minha nudez junto de outra nudez, junto da nudez do céu; numa casa sem tecto, numa casa sem chão. na delicadeza de um momento fraco e suave.
(suavidade)

"vai, meu coração (...) quem semeia vento (...) tempestade"